terça-feira, 27 de maio de 2008

Turma do Senninha


A partir desta semana, chega às bancas a revista nº 2 de ‘Senninha e sua Turma’, uma publicação do Instituto Ayrton Senna e da HQ Maniacs. Os leitores vão se divertir com as historinhas e os passatempos protagonizados pelo herói de oito anos, Senninha, inspirado no tricampeão mundial de Fórmula 1, Ayrton Senna.

Nesta edição, Senninha se apaixona e a turma estranha o seu comportamento, temendo pelo que pode acontecer. É a aventura "Quando os corações viram gelatina". Enquanto isso, em “O duelo do banho”, Becão, o cachorro de estimação de Senninha, anda aprontando das suas e faz o maior drama para tomar banho. Já Gabi, em “Reforma Radical”, quase se arrependeu de ter confiado seu carrinho de bonecas ao Senninha e ao Neco, que irão consertá-lo. Imagine no que os dois o transformaram?

Mas a diversão não pára por aí. Em “O mistério das jujubas”, Déia e Tala Larga se unem para uma misteriosa missão: descobrir porque as jujubas estão sumindo do planeta!!! Um final surpreendente dessa aventura cheia de suspense. Além das histórias, os leitores vão se divertir com atividades e passatempos inéditos.

Todo mês nas bancas, a revista, além de levar muita diversão para a garotada, também coloca a educação de qualidade no pódio. Isto porque 100% dos royalties arrecadados com o licenciamento do Senninha são revertidos aos projetos educacionais que o Instituto Ayrton Senna desenvolve há 14 anos em todo o Brasil.

O personagem hoje: Atualmente, o Senninha está presente em cerca de 250 produtos licenciados, dos segmentos alimentícios, brinquedos, vestuário e papelaria, voltados ao público infantil. As crianças também podem se divertir com o universo do personagem em http://www.blogger.com/, onde vão encontrar jogos, desenhos animados e muitos outros passatempos.

A turma: Mais de quinze personagens fazem parte da turma do Senninha. Entre eles, Braço-Duro, seu eterno rival; Gabi, sua amiga artista plástica; Marcha-Lenta, o garoto mais lento do mundo; e Becão, o cão que pensa ser gente.

Sobre o Instituto Ayrton Senna: O Instituto Ayrton Senna atua desde 1994 com o objetivo de desenvolver o potencial das novas gerações. Para isso desenvolve programas educacionais que já atenderam 9.473.209 crianças e jovens, em 25 estados brasileiros, com 468.483 educadores capacitados de 10.670 organizações parceiras (organizações não-governamentais, escolas e universidades). É a única organização não-governamental no mundo a conquistar o título de Cátedra em Educação e Desenvolvimento Humano, da rede de cátedras da UNESCO. Para mais informações sobre o Instituto Ayrton Senna, acesse http://www.blogger.com/.

Sobre a HQM Editora: Criada a partir do site informativo sobre quadrinhos HQ Maniacs, no ar desde 2001, a editora estreou em 2006, na Bienal do Livro de São Paulo, com o lançamento de Invencível, herói criado por Robert Kirkman para a editora norte-americana Image Comics. Em seguida, também do mesmo autor, a editora lançou o primeiro volume do inesperado sucesso Os Mortos-Vivos, série ganhadora do prêmio de Melhor Álbum de Terror lançado no Brasil em 2006, na 19a edição do prêmio HQMix, sempre comandado pelo apresentador Serginho Groisman. Hoje, a HQ Maniacs Editora conta em seu catálogo com títulos premiados no exterior como Violent Cases (da também premiada dupla Neil Gaiman e Dave McKean, famosos pelo seu trabalho na série Sandman, do selo Vertigo da DC Comics), Estranhos no Paraíso (de Terry Moore), Liberty Meadows (de Frank Cho), Brat Pack, Savage Dragon, além de novos volumes de Invencível e Os Mortos-Vivos. Em 2008, a editora investe também nos quadrinhos nacionais, com o lançamento da edição especial e da revista mensal do Senninha (personagem infantil baseado no ídolo brasileiro Ayrton Senna), com as novas aventuras e material remasterizado do clássico Leão Negro (de Cynthia Carvalho), da coletânea Quadrinhofilia (do escritor e ilustrador premiado José Aguiar), além do livro téorico A Era de Bronze dos Super-Heróis, um compêndio indispensável para os fãs de histórias em quadrinhos (do escritor Roberto Guedes).

Áreas marinhas protegidas


Novo edital do Fundo Costa Atlântica terá R$ 200.000,00 para apoio a projetos

O Viva a Mata - mostra de iniciativas e projetos em prol da Mata Atlântica, promovido pela Fundação SOS Mata Atlântica, que acontece entre os dias 30 de maio e 1º de junho, das 10 às 18h, no Parque Ibirapuera, em São Paulo, conta com um painel sobre “Áreas Marinhas Protegidas no Brasil”, que reunirá diversos cientistas e ambientalistas no auditório do MAM (Museu de Arte Moderna) para debater o tema e lançar também o II Edital do Fundo Costa Atlântica. O encontro será no segundo dia do evento (sábado, 31 de maio), às 14h30. O segundo edital do fundo gerido pela Fundação SOS Mata Atlântica vai disponibilizar R$ 200.000,00, patrocinados pelo Bradesco Capitalização e Copebrás-Anglo American, para o apoio a projetos de criação e consolidação de Unidades de Conservação (UC) marinhas localizadas em algum dos 14 Estados costeiros da Mata Atlântica (entre o Piauí e Rio Grande do Sul).


O foco do edital é especialmente as Unidades de Conservação que tenham seus limites abrangendo em grande parte ambientes marinhos submersos como estuários, recifes rochosos, recifes de coral e coluna d'água. O edital vai apoiar a realização de diagnósticos e estudos estratégicos ou complementares que visem o fechamento da proposta de criação de uma nova UC ou ainda a elaboração de Planos de Uso Público em Unidades de Conservação compatíveis com a atividade turística (ex. Parques Nacionais), infra-estruturas para planos de fiscalização, apoio a atividades de pesquisa (diretamente aplicadas ao manejo da Unidade de Conservação) e educação ambiental. As propostas deverão ser encaminhadas até o dia 20 de julho de 2008.

Para o painel “Áreas Marinhas Protegidas no Brasil” já estão confirmados o oceanógrafo e professor da Universidade Federal de Pernambuco Mauro Maida, que abordará o tema “Área de Recuperação Recifal de Tamandaré, APA Costa dos Corais”; Ana Paula Leite Prates, engenheira de Pesca e coordenadora do Núcleo da Zona Costeira e Marinha da Secretaria de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente, que falará sobre “Áreas Protegidas Costeiras e Marinhas no Brasil: Políticas e Programas de Conservação da Biodiversidade”; Guilherme Dutra, biólogo e diretor do Programa Marinho da Conservação Internacional, discorrerá sobre "Abrolhos: um desafio para a conservação marinha no Brasil"; Ricardo Castelli Vieira, biólogo e coordenador do Bioma Marinho Costeiro do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, com o tema "Unidades de Conservação Marinhas de Proteção Integral" e Fabio Motta, biólogo e coordenador do Programa Costa Atlântica da Fundação SOS Mata Atlântica, que abordará “Ações para a Conservação dos ambientes marinhos e costeiros associados à Mata Atlântica”, além de ser o mediador do debate.

Durante o evento será lançado o II Edital do Fundo Costa Atlântica, do Programa para a conservação das Zonas Costeira e Marinha sob influência do Bioma Mata Atlântica, que visa apoiar projetos para criação e consolidação de Unidades de Conservação Marinhas.

A exposição da “Iniciativa Internacional de Conservação dos Recifes de Corais”, da campanha "2008 – Ano Internacional dos Corais", que tem por objetivo apresentar as evoluções dos trabalhos de conservação dos corais no mundo e as metas e projetos previstos para 2008, será trazida para o Viva a Mata e ficará no estande Costa Atlântica, na grande exposição montada nos três dias na Marquise do Ibirapuera. De acordo com o coordenador do programa Costa Atlântica da SOS Mata Atlântica, Fábio Motta, os recifes de corais abrangem 3.000 Km de costa, desde o Maranhão até o norte do Espírito Santo e são de extrema importância para a vida dos oceanos e também para o homem. “Vale destacar que os recifes de corais apresentam alta biodiversidade marinha, sustentam atividades pesqueiras, são utilizados na indústria de turismo e são sensíveis às mudanças climáticas, sendo um dos primeiros a dar sinais dessas mudanças”, explica.

Na edição passada, o Viva a Mata reuniu mais de 100 projetos e recebeu mais de 75 mil pessoas interessadas em conhecer o que está sendo feito no País pelo Bioma e aprender sobre como melhorar sua relação com o meio ambiente.

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Foto de fim de semana


Nossa homenagem nesta sexta-feira é para o Senador Jefferson Péres.


Leia o último discurso dele no Plenário e também editorial sobre sua brilhante atuação como homem público em Plurale em site:



quarta-feira, 21 de maio de 2008

Encontro discute a empregabilidade de pessoas com deficiência visual

No dia 27 de maio, a partir das 8h30, a Fundação Dorina Nowill para Cegos realiza o IV Encontro de Empregabilidade da Pessoa com Deficiência Visual: Reflexão e Prática. O evento, que tem como objetivo propiciar reflexões sobre as questões da geração de emprego para as pessoas com deficiência visual, identificando alternativas para a inclusão, conta com o apoio do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). Gratuito, é direcionado a empresários e profissionais da área de Recursos Humanos.

O workshop acontece na sede do CIEE, rua Tabapuã, 540, Itaim Bibi, São Paulo. A inscrição é gratuita e deve ser realizada pelo site www.ciee.org.br. Neste dia serão discutidas alternativas para a adaptação do deficiente visual nas empresas, as dificuldades da contratação, leis de empregabilidade, documentos necessários para a comprovação da deficiência, entre outros assuntos relacionados ao tema.

De acordo com Tania Jung, do departamento de Atendimento Especializado da Fundação Dorina Nowill para Cegos, setor responsável por colocações profissionais em diversas empresas e cargos variados, uma das dificuldades encontradas pela pessoa com deficiência visual é a falta de qualificação, já que alguns ainda estão cursando ensino fundamental ou ensino médio e não possuem conhecimentos de informática. "Outra dificuldade é quanto a aquisição pelas empresas do software de voz para que a pessoa com deficiência visual possa usar o computador, algumas empresas têm dificuldades de entender que esse software é um recurso para que ele desempenhe bem seu trabalho e não um custo a mais para a empresa", explica Tania.

Espetáculo Vida de Artista será apresentado em São Paulo



O espetáculo Vida de Artista, da ONG Crescer e Viver, será apresentado na Conferência Internacional Ethos 2008 - Empresas e Responsabilidade Social, que acontece entre os dias 27 e 30 de maio, no Palácio de Convenções do Anhembi, em São Paulo. O encontro, promovido pelo Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, reúne as maiores organizações brasileiras de diversos segmentos e se propõe a contribuir decisivamente para o avanço na construção de um mercado socialmente responsável.

Foi a Petrobras, patrocinadora da Conferência, que indicou o Crescer e Viver para fazer parte programação cultural do evento, no dia 28. O ONG levará para a capital paulista o imaginário e a tradição dos números do circo. No Rio de Janeiro, o espetáculo ficou em cartaz de agosto a novembro de 2007, na lona do Crescer e Viver. Como a temporada foi encerrada ano passado, a diretora Alice Viveiros de Castro passou três semanas ensaiando o elenco e fazendo as adaptações necessárias para levar o lirismo de Vida de Artista para o palco principal do Centro de Convenções Anhembi.

O programa social Crescer e Viver atende mais de 300 pessoas, entre sete e 24 anos, nos centros de atividades sócio-culturais de São Gonçalo e do Rio de Janeiro. Associando conceitos pedagógicos às atividades circenses, o Crescer e Viver representa a Rede Circo do Mundo Brasil, que reúne 22 associações que trabalham com circo social no país, na Rede Internacional de Formação em Circo Social, coordenada e apoiada pelo Cirque du Soleil.

Parceria do Bem

Springer Carrier apóia projetos sócio-educativos do Instituto Cidadania Brasil

Empresa tem ajudado a entidade a promover ações que difundem os direitos dos cidadãos
em todos os segmentos da sociedade


Participação em projetos sociais, divulgação de conceitos de cidadania e colaboração para a melhoria da qualidade de vida de comunidades com baixa renda. Esses são alguns pontos decisivos que fizeram com que a Springer Carrier – empresa pertencente ao grupo United Technologies Corporation, líder mundial em ar condicionado – se tornasse parceira do Instituto da Cidadania Brasil desde junho de 2007. A entidade é uma organização não-governamental constituída por empresários, executivos, profissionais liberais, estudantes e cidadãos que têm o objetivo de construir um Brasil mais digno.

De acordo com Sidney Ichi, diretor de Marketing da Springer Carrier, “há apenas um ano a Springer se tornou sócia-mantenedora do Instituto e até agora já tivemos excelentes resultados em conjunto no exercício da cidadania corporativa. Além disso, por causa da parceria a nossa equipe de colaboradores tem participado de diversas palestras promovidas pela entidade”, afirma Ichi.

Segundo Márcia Saab, do Instituto da Cidadania Brasil, através da ajuda da Springer a entidade tem realizado projetos sócio-educativos voltados a públicos diversos, em especial a estudantes do ensino fundamental, médio e universitário. “Este ano, com o apoio da Springer Carrier, o Instituto está implementando o “Projeto NÓS”, voltado às comunidades que moram perto dos CEUS. Ele tem o objetivo de promover a saúde integral da família, aprimorar seus hábitos cotidianos e colaborar para a melhoria de qualidade de vida dessas pessoas”, diz, e acrescenta que, “ainda em fase piloto, esse projeto já possibilita condições de avaliação de resultados positivos, o que levará a entidade a novas implementações”, ressalta ela.

Está previsto para o próximo dia 14 de outubro o “Fórum Regular da Cidadania”. O evento é uma realização do Instituto da Cidadania em parceria com a Fundação Getúlio Vargas e com apoio da Springer Carrier. A atividade é voltada para o público acadêmico, empresarial, universitário e de entidades do terceiro setor. A realização do "Fórum Regular da Cidadania" tem por objetivo promover encontro de lideranças a fim de discutir assuntos pertinentes a cidadania e ao País. O tema que será desenvolvido é “Cidadania nas escolas brasileiras”. A participação nos Fóruns é gratuita.

A Springer Carrier participa de todos os projetos do Instituto Cidadania. Para os colaboradores da Carrier também são disponibilizadas palestras com temas voltados à criatividade, inovação, participação na vida nacional, entre outros.

O INSTITUTO
O Instituto da Cidadania é uma organização não-governamental constituída por empresários, executivos, profissionais liberais, estudantes e cidadãos ansiosos por um Brasil mais digno. A missão da entidade está ancorada na difusão dos conceitos de cidadania na defesa de que todos tenham os direitos e obrigações aplicados e respeitados. Desenvolve projetos para o exercício da cidadania corporativa.

SOS Mata Atlântica em Copacabana


Neste sábado, dia 24, a SOS Mata Atlântica faz uma ação na Praia de Copacabana.


Em homenagem ao Dia Nacional da Mata Atlântica.


Entre as ruas Santa Clara e Constante Ramos, Posto 4.


A partir de 10h, até 15h.


Vamos lá!



domingo, 18 de maio de 2008

Show na Carioca


Marceu Vieira é doublé de jornalista e sambista. Dos bons. Ele volta em nova temporada com Tuninho Galante e outros convidados no Centro Cultural Carioca nesta quarta-feira, dia 21 de maio.

Genial!

21 MAI Quarta-Feira 21:00h
Couvert Art.: R$ 20.00
O Salão abre às 19h00

Tuninho Galante e Marceu VieiraTuninho Galante e Marceu Vieira compõem juntos desde 2000. Em sete anos de parceria, fizeram cerca de 100 músicas. Algumas foram gravadas por Nilze Carvalho, Ana Costa, Mariana Baltar e Luciane Menezes. Mas a imensa maioria permanece inédita. Nasce daí a razão deste show. Como não são cantores, mas apenas intérpretes da própria obra, Tuninho e Marceu decidiram chamar, para participações especiais, justamente, as quatro cantoras que primeiro tiveram contato com a obra deles. Luciane, Nilze, Ana e Mariana, consagradas pelo público, terão o reforço de outra Mariana, a Bernardes, jovem e talentosa instrumentista e cantora que arrebata as noites da Lapa. Por falar em Lapa, apesar da intimidade com o bairro boêmio, e até de sua inspiração, Tuninho e Marceu advertem: não são sambistas. São músicos que também fazem samba.

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Foto de fim de semana







As fotos do fim de semana são dedicadas à Senadora Marina Silva, ex-ministra do MMA.


Guerreira incansável, técnica competente.


Plurale em site lhe rende assim, mais uma homenagem.


Para ter mais informações sobre a saída de Marina Silva e o novo ministro Carlos Minc acesse http://www.plurale.com.br/











Bolsa une estudantes universitários

Aluno vai ganhar R$ 1.800 para estudar e resolver problemas

Estudantes universitários, professores e micro e pequenos empresários têm uma chance de aprimorar conhecimentos e atualizar seus negócios com o Programa de Iniciação Científica e Tecnológica para Micro e Pequenas Empresas, resultado de uma parceria entre o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), Senai, Sebrae e CNPq, em nível nacional.

O objetivo é transferir conhecimento das universidades para a economia, com aplicação direta no setor produtivo. Estudantes de bom desempenho dos cursos de graduação e graduação tecnológica, sem vínculo empregatício, podem concorrer a uma bolsa de R$ 1.800, paga em seis vezes de R$ 300. As inscrições já estão abertas.


Os candidatos devem apresentar um projeto, devidamente orientado por um professor,visando resolver um problema ou demanda de uma micro ou pequena empresa, que pode ser da área de indústria, comércio ou serviços; inserida em APLs (Arranjos Produtivos Locais); associações, sindicatos ou cooperativas que representem pequenos produtores; ou empresas incubadas de base tecnológica.

Os trabalhos podem ser sobre inovação, empreendedorismo, tecnologia ou gestão,abrangendo as áreas de gestão tecnológica, engenharias, controle e processos industriais, gestão ambiental, biotecnologia, nanotecnologia, energias renováveis e eficiência energética, logística, produção de design,agronegócios, produção alimentícia, informação e comunicação, saúde e segurança do trabalho. O resultado deve ser a criação ou aperfeiçoamento de um produto,processo ou serviço da empresa.Para concorrer à bolsa o professor e o aluno devem montar com o empresário oplano de trabalho (formulário de inscrição), contendo questões ou problemas aserem equacionados na empresa e m seis meses.
O edital do Programa BITEC e os formulários necessários para efetuar ainscrição estão disponíveis na página da Firjan (www.firjan.org.br)

Voluntariado


A intenção é sensibilizar seu público interno e proporcionar cidadania à comunidade


A Eli Lilly and Company, ou simplesmente Lilly, como é mais conhecida esta indústria farmacêutica de origem norte-americana, está completando 132 anos de existência e decidiu comemorar seu aniversário com ações voluntárias no mundo inteiro.


Ciente da importância da responsabilidade social corporativa, a Lilly promove o "Dia Mundial do Voluntariado Lilly". Trata-se de uma ação global de cidadania e solidariedade, que deve entrar para o livro dos recordes - Guiness Book - por reunir o maior número de funcionários, estagiários e prestadores de serviço de mais de trinta países no trabalho social.


No Brasil, as ações do "Dia Mundial do Voluntariado Lilly" serão realizadas no dia 16, uma sexta-feira. Na ocasião, não haverá atividade regular de trabalho, inclusive na área de vendas. A abertura oficial do evento será no dia 15 na própria empresa, com apresentação da orquestra e coral de crianças e adolescentes do Projeto Guri.Segundo Nelson Castro, responsável pela área de responsabilidade social da Eli Lilly do Brasil, "o objetivo é sensibilizar e promover a ação voluntária em ONGs, escolas públicas, hospitais e instituições espalhadas pelo Brasil. Além disso, todos poderão participar de palestras de conscientização, da organização do evento ou mesmo doando sangue".


Cerca de 500 pessoas, entre trabalhadores, aposentados e colaboradores, participarão dessa iniciativa, que beneficiará as seguintes instituições e associações: Associação de Pais e Amigos de Excepcionais - APAE; Associação de Assistência à Criança Deficiente - AACD; Associação Casa Madre Teodoro - Abrigo de idosos; Associação Resplendor - Portadores de HIV; Creche Jesus Menino; Centro Social Brooklin; E.E. Maria Zilda; E.M.E.I. Isabel Colombo; E.M.E.F. José Dias; E.M.E.E Anne Sulivan; Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer - GRAACC; Hospital Albert Einstein; Hospital Santa Casa de São Paulo; Instituto Dante Pazzanese; Lar Fraternidade Casa Emmanuel - Abrigo de menores e Paróquia São João de Brito.


As ações dos voluntários da empresa pelo "Dia Mundial do Voluntariado Lilly" incluem doação de sangue, pintura de muro externo de escola pública, aplicação, em parceria com a Junior Achievement, do programa "Vantagens de Permanecer na Escola", que estimula os alunos a darem seguimento aos seus estudos; interação com o público interno das entidades e associações mencionadas acima, recreação infantil etc.


A Lilly Brasil ainda convidou os moradores vizinhos e também os principais fornecedores internos, responsáveis pelos prestadores de serviço do escritório central da empresa, para conhecer suas instalações e saber um pouco mais sobre sua área de atuação e como a companhia está lidando com questões sócio-ambientais, como tratamento da água utilizada, implantação de energia solar, reciclagem entre outras.


Além disso, os convidados terão a oportunidade de participar das palestras sobre doação de órgãos e de medula, que serão proferidas por médicos da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos e do Banco de Medulas do Hemocentro São Lucas.Embora a Organização das Nações Unidas tenha fixado o dia 5 de dezembro como o Dia Mundial do Voluntariado, a Lilly, através do seu programa de responsabilidade social, o "Lilly em Ação", inova mais vez e faz o seu dia dedicado ao trabalho comunitário.

Lançamento: Direito Penal Ambiental

A prosperidade que resulta do aquecimento da economia mundial tem um preço: a degradação ambiental. Com o progresso, vem a destruição causada pela ação humana, que atinge diversos setores da economia como: agricultura, mineração, agroindústria, indústria, petroquímica, entre outros.

Em “Direito Penal Ambiental – Comentários à Lei n. 9.605/98”, Edis Milaré e Paulo José da Costa Jr. analisam a Lei dos Crimes Ambientais e vão além: apresentam uma ferramenta indispensável para compreender os crimes ambientais praticados por empresas.Os autores, que figuram entre os mais importantes especialistas nas áreas de meio ambiente e direito penal, analisam de forma exemplar a responsabilidade penal das empresas juridicas que incorrem em crimes ambientais.

A obra é uma fonte de consulta obrigatória para entender e solucionar problemas concretos na área ambiental.A Envolverde, em parceira com a Millenium Editora, irá sortear este e outros títulos. Fique atento à promoção e não deixe de participar!Livro: Direito Penal Ambiental – Comentários à Lei n. 9.605/98Autores: Édis Milaré e Paulo José da Costa Jr.Millennium Editora
Número de Páginas: 272 Valor: R$ 58,00http://www.millenniumeditora.com.br

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Nova campanha contra balão, do Pólo Petroquímico, traz realejo e teatro

Preocupada com a crescente incidência de queda de balões nas plantas industriais, a APOLO investe de novo na conscientização dos estudantes, desta vez com a participação também da Polícia Ambiental.

De Santo André (SP)

Ano passado, mais 47 balões caíram dentro das empresas petroquímicas do Grande ABC, índice 80% superior a 2006. E é de olho neste quadro que a APOLO (Associação das Indústrias Petroquímicas do Grande ABC) dá início à 9a campanha Balão Não. A Vida em suas Mãos. A ação tem a participação pela primeira vez da Polícia Ambiental, além do 8º Grupamento do Corpo de Bombeiros, a trupe Doutores da Alegria e a Cia. Patética. O objetivo é conscientizar 27 mil crianças e adolescentes sobre o perigo de soltar balões, que podem causar incêndio em residências, indústrias e estabelecimentos comerciais. A campanha possui duas fases e vai percorrer, até junho, 31 escolas públicas de ensino fundamental, do entorno das empresas petroquímicas, em Santo André, bairro São Matheus em São Paulo, Mauá e Rio Grande da Serra. No período, a ação vai, ainda, ao Teatro Municipal de Santo André, para passar o recado a 2,8 mil adolescentes. “É preciso acabar com uma cultura que só traz prejuízos para a sociedade”, defende Fernando Pinto Coelho, presidente da APOLO.
Na primeira fase da campanha, de 12 a 23 de maio, as crianças de 1a a 9a séries – de seis a 14 anos - vão assistir nas salas de aula apresentações do ‘Realejo Poético’, que adverte, numa linguagem poética, sobre os perigos de soltar balões. Encenada pela Cia. Patética, a intervenção valoriza a interatividade do estudante com o boneco ‘Poeta’, que distribui mensagens e fala de sorte, ao som do realejo ambiental. As apresentações acontecem um dia por escola, entre 9h e 15h. Para reforçar a mensagem, serão distribuídas 30 mil cartilhas de Educação em Meio Ambiente para ensinar a confeccionar jogos e peças, em materiais recicláveis. O material traz dois personagens, os soldados Silvestre e Flora, que dão dicas de como preservar os recursos naturais. A garotada de 1ª a 4ª séries recebe, ainda, caixa lápis de cera para colorir os desenhos da cartilha. As crianças assistem, ainda, palestras do Corpo de Bombeiros, sobre o perigo de soltar balões. Outra atividade é uma oficina de reciclagem em sala de aula, em que os estudantes aprendem a produzir um abajur de PET. Uma exposição itinerante, com objetos feitos em materiais reciclados por artesãos, completa as atrações para a garotada. Adolescentes - A segunda fase da campanha começa dia 26 de maio e o alvo são 2,8 mil estudantes do ensino médio, que assistirão a peça ‘Balão Beleza Perigosa’, encenada pelos Doutores da Alegria, criada exclusivamente para a campanha. O espetáculo mostra a história de um balão que vai a julgamento depois de fazer diversas vítimas. São sete apresentações diárias, às 9h30, no Teatro Municipal de Santo André, seguidas de palestra da Polícia Ambiental sobre os danos causados por incêndios nas florestas e animais silvestres, quase sempre por balões.
De acordo com levantamento do PAM (Plano de Auxílio Mútuo), que compõe as brigadas de incêndio do Pólo, das 10 empresas ligadas à associação, este ano já caíram cinco balões dentro das plantas industriais. Em 2007 foram registrados 47 balões nas empresas contra 27 em 2006, 47 em 2005, 35 em 2004, 27 em 2003, 22 em 2002 e 113 em 2001, quando começou a ser apurado este número.
Crime ambiental - Transportar, fabricar, comercializar ou soltar balões que possam oferecer riscos ao meio ambiente, e causar incêndios em florestas, matas, e em qualquer área urbana ou que exista presença de qualquer tipo de assentamento humano se tornou crime ambiental desde 13 de fevereiro de 1998, com a lei 9.605, art.42.
A pena pode chegar a três anos de detenção. Para denunciar a prática, a recomendação é o Disque Denúncia.


Seminário no Recife Debate Ações Municipais Para Crianças e Adolescentes

Encontro apresentou balanço de ações da PCR A Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Direitos Humanos e Segurança Cidadã (SDHSC), realizou, na manhã desta quarta-feira (14), o II Seminário interno de apresentação das ações municipais sobre a temática da criança e do adolescente - período 2007 e 2008. Participaram do evento, promovido na Fundação Joaquim Nabuco - Fundaj, no Derby, as secretárias municipais de Saúde, Tereza Campos; Educação, Esporte e Lazer, Maria Luiza Aléssio e o assessor executivo de Diretos Humanos, coronel José Ramos.
O objetivo do evento foi de realizar uma prestação de constas das ações das secretarias municipais envolvidas com temáticas da criança e do adolescente, especificamente sobre o aspecto do abuso e da exploração sexual. A primeira parte do seminário foi destinada para a apresentação das atividades das secretarias de Saúde; Educação Esporte e Lazer; Turismo; Assistência Social e Direitos Humanos e Segurança Cidadã. Em seguida foi aberto um espaço para debate.
De acordo com o assessor executivo de SDHSC, coronel José Ramos, o evento mostra a preocupação da gestão para a questão. "A Prefeitura envolve as diversas secretarias no sentido de atuarem no combate ao abuso e exploração de crianças e adolescentes", afirmou. Entre os programas abordados, o Disque 100, campanha municipal que incentiva a população a denunciar abusos sexuais contra crianças e adolescentes. O seminário também contou com a presença de representantes das próprias secretarias municipais, da sociedade civil, dos conselhos tutelares, entre outras entidades.
"O evento faz parte das comemorações ao dia 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual e Crianças e Adolescentes. Além da prestação de contas também estamos divulgando as propostas e atividades para o restante do ano e para 2009", informou a representante da Gerência da Criança e do Adolescente de SDHSC, Marcela Figueira. Também faz parte da programação alusiva ao dia, palestras, roda de debates e uma passeata.
A secretária de Educação, Esporte e Lazer, Maria Luiza Aléssio, destacou durante o seminário os programas municipais Escola que Protege, as capacitações que os professores da rede municipal recebem sobre orientação sexual, e as ações de inclusão social como o Bolsa Família e o Projovem. "São ações que promovem a inclusão de crianças e adolescentes", disse a secretária.

Gerdau Cosigua sedia competição de ginástica artística e amplia parceria com o Projeto Esporte para Todos

· Torneio acontece nos dias 17 e 18 de maio e vai reunir mais de 400 alunos do projeto desenvolvido pela técnica Georgette Vidor.
· Gerdau Cosigua fechou parceria com a ONG responsável pelo programa e possibilitará expansão do projeto.

A siderúrgica Gerdau Cosigua – usina do Grupo Gerdau localizada em Santa Cruz, zona oeste do Rio de Janeiro, irá sediar, nos dias 17 e 18 de maio, o terceiro Copão de Ginástica Artística do projeto Esporte para Todos, coordenado pela ONG Qualivida, da ex-técnica da Seleção Brasileira, Georgette Vidor. O ginásio da empresa, que já abriga um dos núcleos do projeto, receberá mais de 400 alunos de sete pólos do programa. A competição comemora os dois anos de instalação do Esporte para Todos na Gerdau Cosigua e o fechamento de uma nova parceria da ONG Qualivida com a empresa, através do Instituto Gerdau, que coordena as políticas e diretrizes de responsabilidade social do Grupo Gerdau.

O Grupo Gerdau já apóia o pólo instalado na Gerdau Cosigua, que atende cerca de 150 crianças e jovens da rede pública de ensino de Santa Cruz. Este ano, através do incentivo da Lei do Esporte, a parceria será ampliada, possibilitando a abertura de novos núcleos e melhorias nos já existentes. Serão abertas turmas em Magé, na Rocinha (CIEP Ayrton Senna) e um novo espaço em Santa Cruz, no CIEP Papa João XXIII, direcionado a crianças na faixa etária de 4 a 10 anos. “Essa parceria é muito importante para a Qualivida, pois vai permitir que todos os núcleos sejam beneficiados. Estamos recuperando os aparelhos, comprando novos equipamentos, contratando professores e estagiários para os novos núcleos, dentre outras melhorias”, explica Georgette Vidor.

Com a expansão, o Esporte para Todos passará a contar com 14 pólos em oito municípios do estado, beneficiando quase 1,9 mil jovens atletas. O projeto existe há cinco anos e busca proporcionar uma vida saudável para crianças e jovens, de 4 a 17 anos, por meio da prática da ginástica artística, e disseminar a modalidade no país.

O torneio comemorativo acontecerá a partir das 8h, no sábado, quando se apresentam os alunos mais jovens. No domingo, a competição começa às 10h e participarão alunos do nível mais avançado. Segundo Georgette Vidor, o Copão é importante para verificar a evolução dos jovens atletas e avaliar o que eles aprenderam até agora, além de ser um estímulo para os treinamentos.

Grupo Gerdau

O Grupo Gerdau é líder na produção de aços longos nas Américas e líder mundial em aços longos especiais para a indústria automotiva. Possui 37 mil colaboradores e tem operações nas Américas, Europa e Ásia. Possui capacidade instalada de 24,8 milhões de toneladas de aço e é um dos maiores recicladores das Américas. Com mais de 140 mil acionistas, as empresas de capital aberto do Grupo Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo (Bovespa: GGBR4, GGBR3, GOAU4 e GOAU3), Nova Iorque (NYSE: GNA, GGB), Toronto (GNA) e Madri (Latibex: XGGB).

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Face da Moeda


Leonardo Faccini é economista dos bons, estudioso, dedicado à pesquisa.


Está lançando "A Face Viva da Moeda", pela Editora Bertrand Brasil.
No dia 26 de maio, às 20h.


O lançamento será na Livraria da Travessa do Shopping Leblon (Afrânio de Mello Franco, 290, 2 piso)


Estaremos todos lá! Vejam o resumo da obra:
Através de uma rica narrativa, Leonardo Faccini apresenta, num romance
para todo os tipos de leitores, a história das idéias econômicas.

A face viva da moeda

UM ROMANCE SOBRE A HISTÓRIA
DAS IDÉIAS ECONÔMICAS

Leonardo Faccini

“Leonardo Faccini, por sua conta e risco, dispôs-se a encarar esse desafio, relatando as idéias econômicas em forma de romance. Um tremendo desafio, pois, além de coragem intelectual para se aventurar no campo teórico da economia – ainda muito controverso –, o livro exigiu um talento de romancista. Leonardo está de parabéns ao oferecer essa oportunidade a muitas pessoas que gostariam de entender um pouco mais sobre o raciocínio econômico e não sabem por onde começar.”
(George Vidor, jornalista e economista)

Através de uma narrativa que tem início em Mileto, atual Turquia, em 545 a.C., e viaja até o Rio de Janeiro contemporâneo, o economista Leonardo Faccini traça um romance que, de forma fluida e cativante, conta a história das idéias econômicas. A face viva da moeda apresenta o personagem João Pedro, um rapaz que está prestes a terminar a faculdade de Economia. Apesar de não conseguir se imaginar em qualquer outra carreira, todas aquelas fórmulas com letras gregas, modelos abstratos, testes estatísticos de hipóteses e tão pouca realidade acabaram por deixá-lo desestimulado em relação à futura profissão. Um encontro casual com um misterioso e iconoclasta suíço vai mudar a maneira como João enxerga a carreira, o mundo e a própria vida. Como uma espécie de O mundo de Sofia dedicado à chamada “ciência da escassez”, o livro de Faccini pode ser visto tanto como literatura quanto como um guia introdutório às fascinantes teorias econômicas.
“Como Superintendente Geral da CNB, Comissão Nacional de Bolsas, eu ia uma vez por ano a um almoço na Bovespa premiar os vencedores regionais de um simulador de investimentos em ações”, conta o autor, a respeito da gênese da obra. “Para justificar o preço da ponte aérea e não provocar bocejos após a sobremesa, eu achava que deveria dizer alguma coisa interessante. Uma vez, então, contei a história do David Ricardo, que, aos 21 anos, brigou com o pai – um rico corretor judeu da Bolsa de Londres – por ter se casado à revelia com uma jovem quaker. Passou então a operar por conta própria, ficou rico em poucos anos e pôde largar o batente para estudar Economia. Ou seja: até para o nascimento da teoria econômica o mercado de ações tinha dado a sua contribuição. Completei dizendo que torcia para que os vencedores do simulado também ficassem ricos antes dos trinta. Preocupado de ter ‘pagado um mico’, voltei para a mesa, onde estava o Dr. Raymundo Magliano, presidente da Bovespa, que, batendo palmas e entusiasmado, me disse: ‘Muito boa a história do Ricardo, eu não conhecia essa!’. Já no táxi para Congonhas, pensei: ‘Diacho, se o presidente da Bolsa gosta dessas histórias, muita gente há de gostar também’. Além disso, como professor, conheço a distância que separa as pessoas dos conhecimentos básicos de Economia e do Mercado Financeiro – um hiato mais lingüístico do que de complexidade. Nada que alguma dose de boa vontade, didática e dramaturgia não possam resolver. Este é o objetivo de A face viva da moeda.”

Sobre o autor

Leonardo Faccini Tavares Bastos é economista, graduado pela PUC-RJ e mestre pelo IBMEC-RJ. Ocupou o cargo de Superintendente-Geral da Comissão Nacional de Bolsas de 2000 a 2008, quando foi aprovado por concurso público para o BNDES. Atuou também por quinze anos nas áreas de produtos, planejamento e operações de bancos e da Bolsa do Rio e foi Coordenador de marketing do jornal O Globo. Sua dissertação de mestrado sobre Tesouro Direto foi premiada no X Prêmio Tesouro Nacional 2005 e, em 2006, obteve o primeiro lugar na prova nacional de certificação de Agentes Autônomos de Investimentos. Leciona em instituições do mercado financeiro e de capitais e no IBMEC-RJ.

Livro: A face viva da moeda Lançamento: maio de 2008
Autor: Leonardo Faccini Preço: a definir
Capa: Leonardo Oliveira ISBN: 978-85-286-1322-3
Páginas: 322 Formato: 16 x 23 cm




Instituto Ayrton Senna lança a terceira edição da Revista Educação em Cena



Com eixo na importância da avaliação sistemática das práticas educacionais, a revista apresenta entrevistas, artigos e matérias que embasam o debate

São Paulo, maio de 2008 – A terceira edição da revista Educação em Cena, editada pelo Instituto Ayrton Senna, e que começa a ser distribuída esta semana, coloca em debate o papel da avaliação do ensino. Conforme a presidente da organização, Viviane Senna, aponta no editorial, “a avaliação é um elemento estruturador de todo o desenho da solução educacional – da concepção, implementação, aferição e disseminação de resultados – e faz parte de um processo compartilhado que, ao ser divulgado, se transforma em uma ferramenta de gestão”.

O argumento é construído a partir das experiências concretas do trabalho em âmbito nacional do Instituto Ayrton Senna. A diversidade sócio-econômica e cultural das condições em que os programas educacionais da ONG foram aplicados, permitiu que fossem diagnosticados alguns pilares para o êxito. Clarilza Prado e Marinalva Rossi, pesquisadoras da Fundação Carlos Chagas, comentam em artigo publicado sobre esta relação entre o sucesso impactante do Programa Acelera Brasil e a avaliação contínua realizada há dez anos.

Da mesma forma, a seção Radar apresenta detalhes do processo bem-sucedido de avaliação utilizado pelo Instituto Ayrton Senna em todos os seus programas, que compreende o acompanhamento do aluno e do professor. Nesse caso, a avaliação é quem tutela a educação por todas as perspectivas, que vai desde o controle dos resultados práticos do ensino e faltas até as mais sutis, como o número de livros lidos.

Com a seção Opinião, a terceira edição da revista Educação em Cena analisa o tema em macro escala. O artigo de Ruben Klein e Nilma Santos, consultores da Fundação Cesgranrio, discute o cenário da avaliação no país, que ganhou impulso em 1993, com a criação do Sistema de Avaliação da Educação Pública de 1º Grau (SAEP) e evoluiu para as ações mais amplas como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), em 2007. A partir desse panorama, os autores apontam possibilidades de que os métodos avaliativos perpassem o limite das estatísticas e tenham mais eficiência a favor da qualidade do ensino.

Para completar essa visão, a Entrevista desta edição traz o pesquisador Reynaldo Fernandes, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia do Ministério da Educação (Mec), que responde questões sobre os mecanismos adotados pelo Governo Federal e como os resultados medidos podem oferecer subsídios para a novas políticas públicas da educação.

No Pingue-Pongue, é a vez de Sylvio Sniecikovski (secretário de educação de Joinville, Santa Catarina) e de coordenadores da Rede Vencer, do Instituto Ayrton Senna, dos municípios de Marília (SP), São Mateus (ES), Rio Verde (GO) e Araguaína (TO) darem o seu testemunho sobre como, em realidades tão distintas, o mesmo sistema de acompanhamento e avaliação do Instituto, a partir dos programas educacionais implementados nas redes de ensino, dão certo e ajuda a gerar melhorias substanciais na educação desses municípios.

Nas páginas finais da revista, o leitor conhecerá, mais a fundo, como funciona e o que monitora o Siasi (Sistema Instituto Ayrton Senna de Informações), um conjunto de instrumentos capaz de fornecer uma ampla gama de informações acerca da aplicação de programas educacionais em cada cidade ou estado, especialmente desenvolvido para o Instituto pela Auge Tecnologia e Sistema.

Mas a experiência do Instituto Ayrton Senna não se reflete apenas na exposição teórica. Na seção Vivências, é o depoimento de Maria Aparecida, avaliadora da Fundação Carlos Chagas, e de Meire Estefani Alves Moura, ex-aluna dos programas Se Liga e Acelera em Palmas, TO, que apresentam a comunhão entre teoria, prática e resultado.

Sobre a Revista Educação em Cena:
A revista Educação em Cena é uma publicação que visa discutir os diversos temas que cerceiam o sistema educacional brasileiro. Seu grande diferencial é que as discussões perpassam o debate teórico e apontam soluções de ponta no combate ao que a organização considera a grande exterminadora do futuro das novas gerações: a má qualidade do ensino. Para tanto, o Instituto a distribui gratuitamente àqueles que se encontram diretamente ligados ao tema, como secretários de educação, jornalistas, diretores de escola e disponibiliza a edição completa em sua página na internet.

Sobre o Instituto Ayrton Senna:
O Instituto Ayrton Senna atua desde 1994 com o objetivo de desenvolver o potencial das novas gerações. Para isso desenvolve programas educacionais que já atenderam 7.896.146 crianças e jovens, em 25 estados brasileiros, com 410.770 educadores capacitados de 10.670 organizações parceiras (organizações não-governamentais, escolas e universidades). É a única organização não-governamental no mundo a conquistar o título de Cátedra em Educação e Desenvolvimento Humano, da rede de cátedras da UNESCO. Para mais informações sobre o Instituto Ayrton Senna, acesse http://www.senna.org.br/.

Estudantes brasileiros vão participar da Conferência Internacional no Japão

Três estudantes brasileiros, selecionados pelo British Council entre um grupo de 600 jovens entre 14 e 18 anos – envolvidos com a causa de meio ambiente – embarcam no dia 15 de maio, em São Paulo, para participar da Conferência Internacional de Meio Ambiente, em Kobe, no Japão, de 24 a 26 de maio, onde vão participar da redação final do "Kobe Challenge". O documento, elaborado por jovens – embaixadores do clima - de diversos países, apresentará propostas para a implantação de políticas efetivas e a introdução de práticas que reduzam os efeitos das mudanças climáticas. O "Kobe Challenge" será entregue aos chefes de estado e ministros de meio ambiente.

Os Embaixadores do Clima Laila Soares (de Pirenópolis, em Goiás), Guilherme Pastore (de São Paulo) e Antonio Mota (de Fortaleza) serão os representantes do Brasil no programa International Climate Champions, desenvolvido pelo British Council em âmbito mundial, nos 13 países conhecidos como G8+5: Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Rússia, Reino Unido, EUA, e ainda Brasil, China, Índia, México e África do Sul. No Brasil, o programa é conhecido como Embaixadores do Clima.

Os jovens embaixadores do clima já participaram, em março deste ano, de uma reunião no Reino Unido, onde receberam intensivo treinamento sobre o tema mudanças climáticas e mantiveram encontros com o secretário de Meio Ambiente do Reino Unido, Hilary Benn, que integra ainda o parlamento britânico.

O programa "De Olho no Clima" é uma iniciativa do British Council para aumentar conhecimento e ação sobre o tema mudança climática no Brasil. O projeto promove - por meio da ciência, educação e arte - o encontro e a troca de experiências entre jovens profissionais, estudantes, universitários e professores. Procura também ajudá-los a multiplicar o conhecimento, gerando diálogo sobre o impacto das mudanças climáticas e incentivo para ações construtivas. Mais informações no site www.deolhonoclima.com.br , onde os jovens poderão dar sua contribuição ao conjunto de sugestões que será entregue ao presidente.

O British Council é uma organização apolítica que trabalha com o governo britânico e busca promover oportunidades iguais a todos, especialmente, nas áreas de Educação e relações culturais. Com 75 anos de atuação, a instituição busca estabelecer a troca de experiências e fortalecer laços que resultem em benefícios mútuos entre o Reino Unido e os países onde está presente atuando em: Educação, Língua Inglesa, Ciências, Arte, Governança e Direitos Humanos.

O British Council está presente em 223 cidades e 109 países. Seus principais parceiros incluem governos, organizações não-governamentais e instituições privadas. No Brasil, onde atua há 61 anos, o British Council tem escritórios em Brasília, Rio de Janeiro, Recife e São Paulo.

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Lançamento de "No olho da rua"



Outra querida amiga, Cristiane Costa, também jornalista, agora se descobre editora. Com a experiência acumulada de anos como editora do belo caderno Idéias do JB e da Revista Nossa História, ela lança o primeiro livro como editora na próxima semana. Vejam que tema interessante e que bela foto já na capa da obra. Inteligente, sensível, sem dúvida Cris fará grande sucesso nesta nova fase da carreira. Estaremos todos lá.



Lançamento de livro, debate multidisciplinar sobre população de rua e projeção de documentário e fotos da Fazenda Modelo

Livro: NO OLHO DA RUA
A vida na Fazenda Modelo, um dos maiores abrigos de mendigos do mundo

Autor: Marcelo Antonio da Cunha
Editora: Nova Fronteira

Evento de lançamento: terça, 13 de maio, no Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ


O LIVRO
Eles já foram os miseráveis de Victor Hugo, o lumpesinato de Karl Marx, os excluídos da globalização, os marginalizados, os párias, os indigentes, os sem-teto e hoje ganharam o pomposo título de “pessoas em situação de vulnerabilidade social”. No fundo, são gente como a gente, que carrega histórias de vida muitas vezes surpreendentes. Foram essas histórias que o médico Marcelo Antônio da Cunha recolheu durante os três anos em que dirigiu a Fazenda Modelo, que já foi um dos maiores abrigos de mendigos do mundo.

Uma vila, uma senzala, um campo de concentração, um reflexo do que acontece nas ruas do Rio de Janeiro? A Fazenda Modelo foi tudo isso um pouco. Criada em 1947 e transformada em abrigo em 1984, ocupava 47 hectares na Zona Oeste do Rio de Janeiro e chegou a abrigar 2.500 pessoas, entre crianças, adultos e idosos.

Boa parte não nasceu na miséria. Alguns já tiveram casa, carro, emprego e famílias estáveis, mas sofreram algum revés da vida e tiveram que deixar o passado para trás. Convivendo lado a lado com a insanidade de um mendigo como Bacana, que pensava ser um cachorro, havia pessoas como uma ex-aeromoça que passou anos na Fazenda Modelo enquanto aguardava uma vultosa indenização trabalhista.

Outro dos personagens inesquecíveis do livro é Barnabé, compositor com vários discos gravados que acabou nas ruas. Casos de pessoas que perdem a memória não eram raros, como o do arquiteto que foi encontrado vagando pela cidade e só depois de meses na Fazenda conseguiu lembrar-se de quem era.

Em 2003, graças aos esforços de Marcelo e de um grupo de profissionais, a Fazenda Modelo começou a ser “desconstruída”, assim como grandes depósitos de indesejáveis, como a Colônia Juliano Moreira, no Rio, o Juqueri e o Carandiru, em São Paulo.

Despejar no papel as histórias das pessoas com quem conviveu, para que um dia chegassem a ser conhecidas pelo resto da sociedade, foi para o autor a única forma de dormir em paz. Mais do que uma denúncia, No olho da rua é um livro que emociona, nos faz pensar na fragilidade humana e na necessidade de amparar os que nada têm.


O AUTOR

Marcelo Antonio da Cunha é médico. Nasceu em Recife, trabalhou na Amazônia e no sertão nordestino. Há 18 anos reside no Rio de Janeiro, onde se pós-graduou em Medicina Preventiva e Social pela Fundação Osvaldo Cruz, lecionou na Universidade Estácio de Sá e trabalhou na Organização Médicos Sem Fronteiras. Atualmente coordena um Centro de Atenção Psicosocial para Álcool e outras Drogas no Rio.

O EVENTO

O lançamento do livro de Marcelo Antonio da Cunha é um catalisador de uma discussão urgente na sociedade brasileira:
o que fazer com os excluídos?
A desconstrução da Fazenda Modelo e o importante papel que as artes assumem neste processo será o ponto de partida para a reflexão e troca de experiências entre cientistas sociais, pesquisadores, administradores de políticas públicas, artistas e produtores que em algum momento se deixaram impressionar pelo abismo da rua.

O evento no Fórum de Ciência e Cultura, no dia 13 de maio, prevê:


1) Um seminário com duas mesas-redondas.


O Estado e a rua
A primeira mesa discutirá as políticas públicas para a população de rua
* Carlos Augusto de Araújo Jorge - Ex-secretário da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.
* Representante da Organização Médicos Sem Fronteira
* Liana Sant'Ana - Ministério Público
* Mirian Guindani - Professora da Escola de Serviço Social da UFRJ
Duração: 3h – 10h às 13h

A arte no limite da rua
A segunda mesa apontará o papel das artes na vida de moradores de rua
* Beatriz Resende - Mediadora e diretora do Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ
* Marcos Prado - Cineasta, diretor de Estamira e produtor de Tropa de Elite
* Luciano Rocco - Diretor da Revista Ocas, produzida e vendida por moradores de rua
* Dinah Cesare - Atriz e coordenadora de artes da Fazenda Modelo
* Laura Tavares - Professora e pró-reitora de Extensão da UFRJ. Tem atuado nas áreas de Enfermagem e de Serviço Social, com ênfase em Políticas Sociais
* Marco Terranova- Jornalista e documentarista
* Memorina - Ex-moradora da Fazenda Modelo.
Levaremos também outros ex-moradores, como o artista plástico Cloves, que já expôs na Bienal de São Paulo e o compositor Barnabé, com vários discos gravados.
Duração: 3h – 14h às 17h


2) Fotografia e vídeo:

Durante o evento, o Salão Branco seria ocupado por projeções simultâneas de um documentário em vídeo (Marco Terranova) e projeção de fotografias (André Valentim) da Fazenda Modelo.


Realização

Forum de Ciência e Cultura da UFRJPalácio Universitário da Praia VermelhaAv. Pasteur, 250 / 2º andar - CEP: 22295-900 - Urca - RJ(esquina com Av. Venceslau Brás)Tel: 2295-1595 / Ramais: 109, 113 e 117LocalizaçãoEsquina das Avenidas Venceslau Brás e PasteurReferências Ao lado do Instituto Phillipe Pinel. Em frente ao Iate Clube. Próximo aos shoppings Rio Sul e Rio Plaza (antigo Off Price) e ao CanecãoÔnibus Sentido Zona Sul-Centro - ponto de desembarque em frente ao Instituto Phillipe Pinel. Sentido Centro-Zona Sul - ponto de desembarque em frente ao Rio Plaza ShoppingMetrô Estação mais próxima - Botafogo. Pegar o ônibus de integração com a Urca e desembarcar em frente ao Instituto Phillipe PinelEstacionamentos Vaga Certa nas ruas Xavier Sigaud e Lauro Müller Estacionamentos nos shoppings Rio Sul e Rio Plaza

Regina Zappa e Ernesto Soto lançam livro sobre 1968



Regina Zappa é daquelas figuras que quem conhece não se esquece. Culta, simpática, bem formada. Filha do Embaixador Ítalo Zappa, herdou a forma simpática de cativar interlocutores históricos. Sem se curvar ou intimidar na frente dos entrevistados. Esteve com Fildel, em Cuba. Na China ainda fechada. E é das poucas que fala com o nosso guru Chico Buarque como se normal ele fosse (!). Escreveu a biografia do menestrel dos olhos verdes.


Depois de bela trajetória na imprensa diária, enveredou pelo campo da cultura. Publicou livros, organizou documentários, etc. Está agora lançando mais uma obra. Sobre 1968, exatos quarenta anos depois. Com Ernesto Soto. Estaremos todos lá, conferindo de perto.




Livraria da Travessa e Jorge Zahar Editor convidam para o lançamento do livro
1968, eles só queriam mudar o mundo
de Regina Zappa e Ernesto Soto dia 13 de maioterça-feira, a partir das 20h

Livraria da TravessaRua Visconde de Pirajá 572Ipanema • Rio de Janeirotel (21) 3205-9002


SINOPSE
1968 foi um ano que se destacou entre todos os outros do século passado, porque jovens do mundo todo lideraram protestos e descobriram novas formas de luta. Neste livro, os jornalistas Regina Zappa e Ernesto Soto fazem um passeio pelos principais acontecimentos do período, no Brasil e no mundo. Organizado mês a mês, traz histórias saborosas, letras de músicas, listas de filmes e inúmeras belas fotos, além de entrevistas com Chico Buarque, Edu Lobo, Fernando Gabeira, entre outros. Este é um verdadeiro almanaque ilustrado da geração que disse não ao conformismo.“Foram muitas as formas de interpretá-lo ao longo do tempo: ano louco, enigmático, revolucionário, utópico, radical, rebelde, mítico, inesperado, surpreendente, profético, das ilusões perdidas. Adjetivos não faltam... De onde surgiram inspiração e fôlego para tanta movimentação reunida num só ano? O fato é que, em um determinado momento, alguém não se conformou e escreveu em letras firmes num muro de Paris: “Seja realista, exija o impossível” trecho da apresentação de 1968, eles só queriam mudar o mundo





Museu da Pessoa

Museu da Pessoa lança campanha mundial com ampla programação de eventos no próximo dia 16 de maio - 1º Dia Internacional de Histórias de Vida

A data será celebrada pela primeira vez em todo o mundo para lembrar a importância do registro e socialização de experiências de vida

A Rede Internacional de Museus da Pessoa (Brasil, Portugal, EUA e Canadá) e o Center for Digital Storytelling (EUA) prepararam diversas atividades para celebrar a campanha mundial pelo Dia Internacional de Histórias de Vida no próximo dia 16 de maio, uma comemoração internacional que acontecerá pela primeira vez em todo o mundo. O objetivo da campanha é mobilizar pessoas e organizações a apoiarem a data para que ela se torne referência e um marco anual para valorizar, compartilhar, ouvir e coletar as histórias de vida de pessoas. O site oficial desta iniciativa, www.ausculti.org, agrega as informações sobre a campanha e permite a troca de informações entre os participantes.

“Nossas organizações acreditam que ouvir, coletar e compartilhar histórias de vida são elementos essenciais no processo de democratização”, afirma Joe Lambert, fundador e diretor do Center for Digital Storytelling. “Quando começamos a disseminar nosso trabalho pelo mundo, entramos em contato com colegas de todas as partes, que tinham diferentes perspectivas e metodologias de trabalho com histórias de vida, mas todos eles compartilhavam o sentimento de que este trabalho é vital nas sociedades contemporâneas.”

O próprio nome do site já indica o intuito da iniciativa, “ausculti”, que significa escutar em Esperanto, antiga língua universal. “O que estava faltando era uma convocatória coletiva para celebrar todas as diferentes práticas voltadas à preservação e coleta de histórias de vida”, adiciona Karen Worcman, fundadora e diretora do Museu da Pessoa no Brasil. “Queremos que este dia seja dedicado à celebração e promoção de projetos voltados à preservação das memórias e histórias de vida que tenham provocado mudanças em bairros, comunidades e na sociedade como um todo", completa Karen.

O Center for Digital Storytelling e o Museu da Pessoa estão convocando pessoas de todo o mundo para que se encontrem em locais públicos, praças, salas de aula, teatros ou até mesmo em ambientes virtuais no dia 16 de maio para compartilhar suas histórias. Outras organizações também estão convidadas para anunciar o dia em seus sites e organizarem atividades pela internet.

Alguns eventos já estão confirmados em diversos países, em cidades como São Paulo, Cidade do Cabo, Melbourne, Toronto, Estocolmo, Nova Zelândia, Los Angeles, Washington, Nova York, Cidade do México, Kenia, entre outras. Cerca de 80 organizações de 30 países já demonstraram seu apoio ao Dia Internacional de Histórias de Vida. Mais informações sobre a programação e como participar podem ser obtidas por e-mail internacional@museudapessoa.net ou por telefone 11 2144-7170, com Ana Nassar, responsável pelas Relações Internacionais do Museu da Pessoa no Brasil.

Confira a programação do Museu da Pessoa para celebrar o dia 16 de maio antes e durante a data:
Roda de Histórias e Gravação de Histórias de Vida Dia 12 de maio, segunda-feira: roda de histórias “Imigração Japonesa: sobreviventes da 2a guerra”. Das 15h às 18h. Dia 13 de maio, terça-feira: duas entrevistas no Museu Aberto, relacionadas ao tema da roda de histórias do dia anterior. Dia 14 de maio, quarta-feira: roda de histórias “Histórias de Taxistas”. Das 15h às 18h, no Museu da Pessoa. Dia 15 de maio, quinta-feira: duas entrevistas no Museu Aberto relacionadas ao tema da roda de histórias.

Dia 16 de maio, sexta-feira, Dia Internacional de Histórias de Vida:
Mesa Redonda: "História Falada: Memória e Oralidade"
Às 19h30, sala 504 da PUC-SP.
Mesa redonda na PUC-SP onde será debatido o papel da História Oral na academia e em projetos sociais a partir das reflexões e experiências de pesquisadores e instituições . Estarão presentes à mesa Yara Aun Khoury ( PUC-SP), Helenice Ciampi (PUC-SP), Claudia Fonseca (Museu da Pessoa) e Vanete Almeida (Rede LAC).

Visita de professores ao espaço Ponto de CulturaDas 9h às 12h, no Museu da Pessoa.
Visita de professores ao Museu, onde haverá uma oficina sobre o uso do acervo do Museu da Pessoa em sala de aula. Há um limite de 20 vagas para esta atividade. Inscrições pelo e-mail sonia@museudapessoa.net

Roda de histórias com idososDas 15h às 18h, no Museu da Pessoa.
Roda de histórias em que idosos serão estimulados a contarem fases de suas vidas e reavivar suas memórias. Há um limite de 12 vagas para esta atividade. Inscrições pelo e-mail: marcia@museudapessoa.net

Visita de jovens e círculo de históriasDas 10h às 18h, na Praça do Pôr do Sol (bairro Vila Beatriz – SP) e no Museu da Pessoa.
Círculos de histórias com jovens de 15 a 29 anos, nos quais os jovens contam histórias que considerem importantes de sua trajetória, elaboram um roteiro de forma colaborativa e por fim gravam suas histórias. Cada jovem volta para casa com um CD com as histórias contadas. Há um limite de 20 vagas para esta atividade. Inscrições pelo e-mail caio@ummilhaodehistorias.org.br

Mostra de vídeos e histórias de vida Das 16h às 18h, no estúdio do Museu da Pessoa.
Mostra consiste na exibição de conjuntos de curtas-metragens relacionados a histórias de vida. Os curtas serão agrupados conforme temas a serem definidos. O público da mostra será formado principalmente por visitantes que estarão no Museu em função de outras atividades, mas a mostra estará aberta a quem quiser vir exclusivamente para assisti-la.

Contação de histórias com apresentação do grupo Boca do Céu e lançamento do livro “Uma história muito linda: perpetuando a Rede LAC”
Das 19h às 20h30, no Museu da Pessoa.
O Museu da Pessoa irá reunir alguns depoentes do projeto Ponto de Cultura, cujos depoimentos foram efetuados entre 2006, 2007 e 2008. A programação inclui contação de histórias pelo grupo Boca do Céu. Na ocasião, haverá o lançamento do livro “Uma história muito linda: perpetuando a Rede LAC”. Os contadores irão encenar a história de algumas das personagens do livro, que aborda a trajetória de 22 mulheres, líderes de seis países, pioneiras na articulação latino-americana de mulheres rurais.

Cabine de depoimentos
Das 11h às 19h, no metrô Santa Cecília.
O Museu da Pessoa vai colher depoimentos de pessoas na estação de metrô Santa Cecília, onde será instalada uma cabine.
Confira o vídeo produzido pelo Museu da Pessoa para divulgar o evento em:
http://www.museudapessoa.net/oquee/comunicacao/oque_noticias36.shtml

Embarque na leitura

Instituto Votorantim incentiva leitura entre os leitores do metrô de SP

São Paulo, 9 de maio de 2008 - O Instituto Votorantim apóia a criação da 5ª Biblioteca Embarque na Leitura, iniciativa do Instituto Brasil Leitor que tem por objetivo ampliar o acesso à leitura, inaugurada essa semana, na estação Santa Cecília do Metrô. As outras bibliotecas já estão instaladas nas estações Paraíso, Tatuapé, Luz e Largo Treze.

Essa é uma das ações do Programa de Democratização Cultural Votorantim, coordenado pelo Instituto Votorantim, que visa contribuir com ações que aproximem a população da cultura, seja por meio de projetos de exibição, circulação, prática cultural e até formação artística. Neste caso, os passageiros do Metrô terão acesso a mais de dois mil títulos do acervo inicial da nova biblioteca.

Em 2008, o Programa de Democratização Cultural Votorantim irá viabilizar 50 projetos, beneficiando 200 cidades em todo o Brasil. Desde abril, estão abertas as inscrições para a 3ª seleção pública de projetos que promovam o acesso a manifestações artísticas nas mais diferentes áreas, com ênfase no jovem de 15 a 24 anos. As propostas podem ser encaminhadas até 8 de agosto pelo site: www.institutovotorantim.org.br/democratizacaocultural.


Serviço

Evento: inauguração da 5ª Biblioteca Embarque na Leitura do Instituto Brasil Leitor
Endereço: Estação Santa Cecília do Metrô, Largo Santa Cecília, S/Nº
Atendimento da biblioteca: de segunda a sexta-feira, das 11h às 20h
Documentos necessários para associar-se: originais e cópias do RG, CPF, comprovante do endereço e uma foto 3X4
Prazo para devolução dos livros: 10 dias


Sobre o Instituto Votorantim e o Programa de Democratização Cultural
O Instituto Votorantim foi criado em 2002 para orientar e qualificar as ações de investimento sociocultural do Grupo Votorantim, qualificando a atuação da Empresa na área. Para isso, estabeleceu como foco de seus investimentos, o jovem de 15 a 24 anos, por ser um dos grupos mais vulneráveis da sociedade brasileira, mas com um imenso potencial de transformação social.
Na área cultural, o Grupo Votorantim escolheu, em 2006, a causa da democratização cultural para direcionar sua atuação. Além de realizar seleções públicas anuais para escolha de novos projetos, a Empresa mantém um núcleo dedicado à produção e difusão do conhecimento sobre democratização cultural. O Instituto Votorantim é responsável pelo planejamento e coordenação dessas iniciativas.

quinta-feira, 8 de maio de 2008

Expo de fotos da Mata Atlântica


O calendário de comemorações pelo Dia Nacional da Mata Atlântica (27 de maio) promovido pela Fundação SOS Mata Atlântica terá início neste sábado (10 de maio) com uma exposição fotográfica que retrata espécies e paisagens da Mata Atlântica, na Estação Trianon-Masp do Metrô, em São Paulo (SP) até dia 2 de junho.


Além da mostra, que reúne imagens vencedoras do Concurso SOS Mata Atlântica de Fotografia, a Fundação estará entre os dias 20 e 26 de maio levando informações para os freqüentadores do Shopping Boa Vista, também em São Paulo.


No dia 24 de maio, em parceria com o Sesc Rio de Janeiro, a ONG promove a sensibilização do público na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. Os integrantes da Frente Parlamentar Ambientalista serão reunidos em um café da manhã especial no dia 28 de maio, em Brasília, para discutir os novos dados sobre os remanescentes do Bioma. E, finalmente, de 30 de maio a 1º de junho, acontece na Marquise do Parque Ibirapuera, em São Paulo, o Viva a Mata 2008, mostra de iniciativas e projetos em prol da Mata Atlântica

Pão de Açúcar na Campanha do Agasalho

As doações podem ser feitas nas lojas do Pão de Açúcar, Extra, Extra Perto, CompreBem e ABC CompreBem

O Grupo Pão de Açúcar inicia a 9ª campanha do agasalho com uma novidade. Além das redes Pão de Açúcar, Extra e CompreBem, pela primeira vez, o Extra Perto e o ABC CompreBem participam da campanha, totalizando 400 lojas.

A ação acontece entre os dias 12 de maio a 06 de julho. Desde 2000, inicio da campanha, O Grupo Pão de Açúcar já arrecadou mais de 1 milhão de peças. Todas as peças arrecadadas serão encaminhadas para entidades cadastradas que já participam do programa Parcerias Contra o Desperdício, realizado pela empresa, e também entregue às instituições localizadas próximas às lojas.

Os clientes podem fazer suas doações nas 120 lojas Pão de Açúcar situadas nos estados do Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo e no Distrito Federal. Em todas as 91 unidades do Extra instaladas em Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, São Paulo e Sergipe.

Além das 160 lojas do CompreBem do Estado de São Paulo, 15 unidades do Extra Perto situadas nos Estados de São Paulo e Ceará e as 13 lojas do ABC CompreBem no Rio de Janeiro.SERVIÇO9ª Campanha do AgasalhoRedes: Pão de Açúcar, Extra, Extra Perto, CompreBem e ABC CompreBem.

Período: 12 de Maio a 06 de Julho.

terça-feira, 6 de maio de 2008

Presença da mãe é fundamental na recuperação das crianças


O Hospital Pequeno Príncipe comprova a melhora dos pacientes internados por meio do programa Família Participante

A presença da mãe ou de outra pessoa que seja referência afetiva para a criança é fundamental para acelerar o processo de cura. Os números do Hospital Pequeno Príncipe, um dos maiores exclusivamente pediátricos do País, comprovam essa teoria. Desde que o Programa Família Participante foi implantado na instituição, estimulando a permanência e qualificação de um acompanhante ao lado da criança durante a hospitalização, o sofrimento psíquico foi minimizado, aumentando, desta forma, a capacidade de reação ao tratamento. O programa apresenta resultados efetivos de melhoras do paciente, como a redução do tempo de internação em 54,34% e redução dos índices de infecção hospitalar em 20%. O número de crianças atendidas de 1991 a 2007 foi de 213.144

“Hoje é muito raro recebermos uma criança desacompanhada e cerca de 80% dos acompanhantes são mulheres, sendo que 60% são mães e 15% são as avós”, conta a chefe do Serviço de Psicologia do Hospital, Daniela Carla Prestes. “Ter a mãe ou outra pessoa que seja referência afetiva ao seu lado faz com que a criança se sinta mais segura e reaja melhor ao tratamento”, completa.

“Não consigo imaginar o fato de não poder estar ao lado da minha filha durante a internação. Esta é a sexta vez que ela é internada, devido a problemas neurológicos. Minha filha precisa que eu fique ao lado dela 24 horas, para levantá-la quando tem as crises causadas pela pneumonia, para acomodá-la na cama, alimentá-la, enfim, para lhe prestar toda a assistência necessária”, diz Cíntia Mikos Ribas, que acompanha a filha de três anos.

Além de ser comprovadamente benéfico para a criança, a companhia de um adulto ao seu lado é um direito garantido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) desde 1991.

Aproveitando as comemorações pelo Dia das Mães, o Pequeno Príncipe está encaminhando a todos os hospitais do Paraná que possuem leitos de pediatria o livro “Família Participante – A Humanização Hospitalar como Resgate da Dignidade, Exercício da Cidadania e Transformação da Gestão Hospitalar”. A publicação traz um passo-a-passo sobre como implantar um programa de acompanhamento aos pacientes de forma segura, tanto para a instituição quanto para pacientes e familiares.

“Ao encaminhar essa publicação para os hospitais do Paraná, com o apoio da Secretaria de Estado da Saúde, queremos compartilhar o conhecimento existente na instituição, que é hoje uma referência nas práticas de humanização hospitalar. Com essa iniciativa queremos também abrir um canal de comunicação para que as experiências de humanização existentes em todo o Estado possam chegar até nós, enriquecendo também as nossas práticas”, diz a diretora de Relações Institucionais, Ety Cristina Forte Carneiro.


Outros resultados do Programa Família Participante:
Diminuição dos casos de depressão infantil;
Humanização do atendimento;
Maior adesão ao tratamento;
Atenção personalizada;
Eficiência de gestão;
Maior satisfação da criança, familiares e equipe;
Redução do estresse no ambiente de trabalho;
Oportunidade de aprendizagem ampliada a crianças e familiares;


Hospital Pequeno Príncipe:
O Pequeno Príncipe oferece atendimento em mais de 30 especialidades que incluem desde atendimentos ambulatoriais até tratamentos de alta complexidade, como transplante de fígado, rim, coração e ossos. Cerca de 70% da capacidade de atendimento é destinada aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

Feira de Livros para Crianças e Jovens comemora 10 anos

O Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio de Janeiro (Av. Infante Dom Henrique, 85 - Parque do Flamengo) se prepara para receber entre os dias 21 de maio e 1º de junho o 10º Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens.

Promovido pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, o evento reunirá 66 editoras com os mais recentes lançamentos para o público infantil e juvenil. Além disso, os visitantes poderão conhecer o Espaço FNLIJ de Leitura, com encontros com os escritores para debater suas obras, e a Biblioteca FNLIJ-Petrobras, que dispõe de aproximadamente três mil títulos para a diversão do público mirim.

Entre os autores que já confirmaram presença no Salão estão Luís Fernando Veríssimo, Ziraldo, Ana Maria Machado, Adriana Falcão e Bartolomeu Campos de Queirós (indicado brasileiro ao Prêmio Hans Christian Andersen deste ano).

A grande homenageada desta edição será a Itália. Por isso, haverá no espaço uma exposição com 14 ilustrações italianas já publicadas em livros infantis deste país. Ao percorrer os 2 mil metros dedicados à literatura, os participantes poderão ainda conhecer um pouco mais sobre os 100 anos da imigração japonesa, comemorados em 2008. O Salão funcionará de segunda a sexta, das 8h30 às 18h, e sábados e domingos, das 10h às 20h,

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Seminário debate abolição na Lapa

O Centro Afro Carioca de Cinema promoverá o seminário “Refletindo os 120 anos – Abolição”, que será realizado nos dias 07, 08 e 09 de maio, a partir das 17h, na Rua Joaquim Silva, nº 40.

O longa-metragem Abolição, realizado por Zózimo Bulbul, será exibido no dia 8 de maio. Na abertura do seminário, o antropólogo Júlio Cesar Tavares e o cineasta Zózimo Bulbul realizarão palestras seguidas de debates a serem entabulados a partir da compreensão de que o processo da abolição da escravatura está inconcluso 120 anos depois da assinatura da Lei Áurea pela Princesa Isabel.

Julio César Tavares é doutor em Antropologia pela Universidade do Texas e professor do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFF(Universidade Federal Fluminense), e um dos fundadores da CUFA(Central > Única das Favelas). Zózimo Bulbul é ator, cineasta e diretor do Centro Afro Carioca de Cinema. Também participarão das palestras e debates com a platéia: Sandra Almada, jornalista, escritora, pesquisadora, mestre em Comunicação e Cultura (UFRJ), professora do Departamento de Jornalismo da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e da Universidade Estácio de Sá; Gustavo Mello, bacharel em Direito, ator da Companhia dos Comuns; Hilton Cobra, ator e diretor da Cia dos Comuns; Luiza Bairros, doutorada em Sociologia pela Michigan State University e Assessora do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento em projetos de cooperação de interesse da população negra no Brasil; Fernanda Felisberto, coordenadora da Afirma – Revista Negra On-line, doutoranda em Antropologia pela PUC-SP e proprietária da livraria negra Kitabu, e Cláudia Miranda, doutora em Educação pela Uerj e professora da Universidade Estácio de Sá.

Seminário “Refletindo os 120 anos – Abolição”
Dias 07(quarta-feira), 08(quinta-feira) e 09 de maio(sexta-feira)
Hora: 17h
Centro Afro Carioca de Cinema
Endereço: Rua Joaquim Silva, nº 40 - Lapa – RJ – 21-2508-7371 - www.afrocariocadecinema.com.br

Instituto da Criança promove bazar beneficiente para o Dia das Mães


Neste bazar poderão ser encontradas roupas e acessórios doados por celebridades e recolhidos pela atriz Juliana Paes

Nos dias 07 e 08 de maio (quarta e quinta-feira) será realizada a 8a edição do Atelier Carioca, bazar beneficente que reúne grifes cariocas e artesãos em prol do Instituto da Criança, uma organização não-governamental, sem fins lucrativos, que apóia projetos no Rio de Janeiro e São Paulo.
Nesta edição especial de Dia das Mães, o Atelier Carioca contará com uma novidade: roupas de celebridades que foram recolhidas pela atriz Juliana Paes, que já promoveu um bazar beneficente em prol do IC em dezembro do ano passado.

O bazar acontecerá na Sociedade Hípica Brasileira e contará com a peças de marcas atuais com preços super especiais.

Será uma oportunidade imperdível para a compra do presente do Dia das Mães. Mas também haverá produtos para homens, crianças e adolescentes, além de artesanato e itens para casa.
O total de 20% das vendas será revertido para o Instituto da Criança (http://email.terra.com.br/cgi-bin/vlink.exe?Id=JgfO9C5D%2BoJ9xnIfr9L0Oz8R6qbctGRiUw8RtrBhiDy95kQGPF1RTg%3D%3D&Link=http%3A//www.institutodacrianca.org.br/), que atende a oito projetos no Rio de Janeiro.

ATELIER CARIOCA

LOCAL: Sociedade Hípica Brasileira
Av. Borges de Medeiros, 2.488
HORA: das 13h às 21h

ENTRADA FRANCA

sexta-feira, 2 de maio de 2008

Paisagem de Tiradentes


E para relaxarmos neste fim de semana prolongado, vejam que belo exemplo da "poesia" de Oscar Araripe, apresentando a Santíssima Trindade com a pedra do Cuelin.

Lançamento de livro em Tiradentes


















02/05/08
Quem nos envia o convite de lançamento do livro "Cultura é Patrimônio" da Professora Lúcia Lippi de Oliveira é o primo pintor Oscar Araripe, expoente de Tiradentes (MG) que faz sucesso no mundo. Para quem não o conhece, confira seus belíssimos trabalhos pelo site http://www.oscarararipe.com.br/

Para completar, Oscar tem também fundação que leva o seu nome com trabalho sério na área cultural. Mais detalhes no site http://www.fundacaooscarararipe.org.br/
Cultura é Patrimônio oferece um guia para o leitor conhecer os principais capítulos de uma história cultural do Brasil. Um guia é uma primeira aproximação que apresenta o caminho, sinaliza marcos relevantes, aponta trilhas mais conhecidas, assim como novos trajetos a serem ainda explorados. Se o leitor quiser, poderá se aprofundar no assunto recorrendo à bibliografias específica apresentada em cada capítulo.

O livro procura apresentar, discutir e questionar a herança cultural recebida de gerações anteriores e que será deixada para as gerações futuras. Trata também das políticas culturais adotadas pelo Estado brasileiro, principalmente em dois momentos: o Estado Novo e os governos militares. Destaca, ainda, o papel de alguns intelectuais que formataram as políticas de patrimônio, valendo citar Rodrigo Melo Franco de Andrade e Aloísio Magalhães.

Cultura é Patrimônio não foi pensado para especialistas, e sim para o público que tem interesse em compreender o processo político-cultural que deu origem a diferentes matrizes da cultura brasileira — a todos que desejam conhecer diferentes interpretações do Brasil e precisam refletir e atuar no campo cultural levando em conta a enorme complexidade e os desafios contemporâneos.

Lúcia Lippi Oliveira, socióloga, é pesquisadora e professora do Cpdoc/FGV. Tem-se dedicado ao estudo da construção da identidade nacional no Brasil. Publicou A questão nacional na Primeira República (Brasiliense, 1990), Americanos: representações da identidade nacional no Brasil e nos Estados Unidos (UFMG, 2000) e Nós e eles: relações culturais entre brasileiros e imigrantes (FGV, 2006), além de diversos artigos em revistas acadêmicas.








quinta-feira, 1 de maio de 2008

Prêmio Embrapa de Reportagem

“Os desafios da pesquisa agropecuária frente às mudanças climáticas” é o tema deste ano do Prêmio Embrapa de Reportagem. Esta 11ª edição do prêmio é comemorativa. Em homenagem aos 35 anos da empresa, o valor da premiação foi dobrado. Serão distribuídos R$ 80 mil, divididos entre os vencedores das quatro categorias – Impresso, TV, Rádio e Internet. Outra novidade desta edição é a abertura à participação de correspondentes estrangeiros. Podem concorrer reportagens veiculadas no período de 16 de agosto de 2007 a 1º de agosto de 2008, prazo final para inscrição de matérias.

O tema deste ano vem recebendo ampla cobertura por parte da impresa. As mudanças climáticas são uma preocupação de cientistas, governos e de toda a sociedade. A atividade agropecuária é considerada uma das responsáveis, por ser fonte de emissão de gases que contribuem para o efeito estufa. Por outro lado, será também vítima, pois é extremamente vulnerável às mudanças climáticas.

O prêmio quer destacar matérias que tratem das várias possibilidades que já existem, no sentido de diminuir impactos e mesmo limpeza da atmosfera que podem vir da atividade agrícola.A premiação é promovida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em parceria com a Associação Brasileira de Agribusiness – ABAG, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA/SENAR, a Organização das Cooperativas Brasileiras – OCB e a Embaixada do Reino Unido no Brasil.Regulamento - As inscrições podem ser entregues pessoalmente ou por correio e devem ser acompanhadas de ficha de inscrição devidamente preenchida, constando o número de registro profissional do jornalista autor da reportagem, além de cópia do registro profissional.No caso dos correspondentes estrangeiros, a cópia do registro profissional pode ser substituída pela do visto 6 (visto de correspondente). As reportagens veiculadas em jornais, revistas, sites de notícias ou emissoras de rádio e TV no exterior têm que haver sido realizadas no Brasil e versar sobre a experiência brasileira com a temática do prêmio.A Embrapa e seus parceiros concederão ao primeiro colocado de cada categoria prêmio no valor bruto de R$ 20 mil, sobre o qual será descontada a parcela referente ao Imposto de Renda. Os resultados, local, data e horário de entrega do prêmio, serão divulgados no dia 12 de setembro de 2008. A entrega será feita em solenidade pública promovida pela Embrapa.

Exposição: 100 anos de Imigração Japonesa

De São Paulo

O Memorial do Imigrante, Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico, da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, realiza a exposição “O Papel do Estado de São Paulo na Imigração Japonesa”, a partir das 11 horas do dia 17 de maio. Um grande acervo de documentos utilizados pela antiga Hospedaria na época da chegada dos imigrantes japoneses será a principal atração da mostra, com destaque para a lista completa de passageiros do navio Kasato Maru, que trouxe os primeiros imigrantes do Japão para São Paulo. Além disso, o público poderá conhecer bem de perto o mobiliário, utensílios de cozinha e outros objetos que o Estado de São Paulo ofereceu aos imigrantes orientais para seu conforto enquanto aguardavam a definição do local onde iriam morar e trabalhar.
Os visitantes da exposição poderão conferir um tesouro guardado a sete chaves pelo Governo de São Paulo – a lista de passageiros do Kasato Maru, navio a vapor que atracou no porto de Santos no dia 18 de junho de 1908, com os primeiros 781 imigrantes japoneses que chegaram ao Brasil e o livro de registro desses imigrantes na Hospedaria. Outros atrativos da mostra são as fotografias da chegada da comunidade imigrante japonesa na Hospedaria, suas bagagens, seus objetos e documentos pessoais, inclusive passaportes.

O Memorial do Imigrante possui amplo e variado acervo de documentos, objetos, fotografias e depoimentos em vídeo de vários grupos de estrangeiros que imigraram para o Brasil, passando por São Paulo. Parte deste material está à disposição para estudos na biblioteca e no centro de pesquisas da instituição. Além disso, conta com exposições temáticas nas instalações da antiga Hospedaria, imponente complexo arquitetônico, construído entre 1886 e 1888 no bairro da Mooca.

Desde que deixou de abrigar estrangeiros no final da década de 1970, o Memorial do Imigrante dedica-se ao resgate, à pesquisa, à preservação e à divulgação da história da imigração no Estado de São Paulo.

Memorial do Imigrante
Exposição: “O Papel do Estado de São Paulo na Imigração Japonesa”
Data: 17 de maio a 17 de dezembro/2008
Local: Rua Visconde de Parnaíba, 1316 - Mooca.
Tel: (11) 2692-1866 – www.memorialdoimigrante.sp.gov.br
Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 10 às 17 horas.Ingressos: R$ 4,00 e ½ entrada. Grátis para maiores de 60 anos e menores de 7 anos.Passeios de locomotiva aos domingos e feriados. Ingressos: de R$ 4,00 a R$ 7,00Passeios de bonde somente aos domingos. Ingressos: de R$ 4,00 a R$ 7,00Cine Memorial: todos os sábados, às 14h (100 lugares): Grátis

Xuxa e AfroReggae


Sábado, 03 de maio, o Grupo Cultural AfroReggae inicia suas comemorações de 15 anos, com o projeto “Conexões Urbanas” que, com patrocínio da TIM, levará a “rainha dos baixinhos” para encerrar sua turnê “Xuxa festa” em Vila Vintém, a partir das 17h. A loura, que tocará seus maiores sucessos, dividirá o palco com o Afro Lata. Após a apresentação, haverá um grande baile, pilotado pela Furacão 2000 que levará os maiores nome do funk para o local: MC Creu, Marcio G, Bruninha, Os Hawaianos, Gaiola das Popozudas, Malha Funk, Perla, Priscila Nocetti e Buchecha.

Aproximar favela e asfalto é o principal objetivo do “Conexões Urbanas”, rompendo fronteiras invisíveis com entretenimento e cultura. Esta será a 51 ª edição do evento, e a primeira do ano. O projeto , que teve início em 2001, já levou grandes nomes da música a comunidades como Morro da Formiga, Cidade de Deus, Vila Cruzeiro, Furquim Mendes, Vila Aliança, Cesarão (Santa Cruz), entre outras. Tudo isso amparado por uma estrutura de palco que não deve nada aos maiores shows do país.



SERVIÇO CONEXÕES URBANAS NA VILA VINTÉM: XUXA, AFRO LATA, FURACÃO 2000, Perla, Buchecha, Mc Crew, Marcio G, Bruninha, Os Hawaianos, Gaiola das Popozudas, Malha Funk, Priscila Nocetti
Dia: 03 de maio (sábado)
Horário: 17h.
Entrada: Gratuita.
Local: Campo do Cícero. Rua Marechal Marciano, sem número, Vila Vintém (Padre Miguel). Acesso pela estrada da Água Branca, na altura do supermercado Guanabara.
Telefone: 2532-0422.